Regulamento
Home > Corrida > Regulamento
Regulamento

ARTIGO 1. ORGANIZAÇÃO
A prova 82ª Volta a Portugal em Bicicleta Santander é organizada pela Podium Events, SA – Av. Eng. Duarte Pacheco, nº19-6ºD, 1070-100 Lisboa, de acordo com os regulamentos da União Ciclista Internacional. Disputa-se de 4 a 15 Agosto 2021.

ARTIGO 2. TIPO DE PROVA
A prova é reservada a atletas das categorias Elites masculinos e Sub23 e está inscrita no calendário UCI Europe Tour.

A prova pertence à classe 2.1 e, de acordo com o regulamento UCI, atribui os seguintes pontos:
Classificação final : 125 – 85 – 70 – 60 – 50 – 40 – 35 – 30 – 25 – 20 – 15 – 10 – 5 – 5 – 5 – 3 – 3 – 3 – 3 – 3 – 3 – 3 – 3 – 3 – 3
Etapas: 14 – 5 – 3
Portador da camisola de líder da prova (por etapa): 3
para o Ranking Continental Elites masculinos e Sub23 UCI.

ARTIGO 3. PARTICIPAÇÃO
De acordo com o artigo 2.1.005 do regulamento UCI, a prova é aberta às seguintes equipas: Equipas UCI WorldTeams (max 50%), Equipas UCI Pro Teams, Equipas UCI Ciclocrosse Profissionais, Equipas Continentais UCI, Equipas Nacionais.

De acordo com o artigo 2.2.003 do regulamento UCI, o número de corredores por equipa é limitado a um mínimo de 5 e um máximo de 7.

ARTIGO 4. SECRETARIADO
O secretariado de partida realiza-se no dia 3 Agosto das 09h30 às 18h, no CCB (Centro Cultural de Belém), em Lisboa.

A confirmação de participantes e a recolha dos dorsais pelos responsáveis das equipas decorre das 10h30 às 11h45 no secretariado.

A reunião dos diretores desportivos, organizada de acordo com o artigo 1.2.087 do regulamento UCI, na presença dos membros do Colégio de Comissários, realiza-se às 12h00 no local do secretariado.

O briefing entre o Organizador e todos os intervenientes que seguirão a corrida em moto, um representante da televisão, um representante das forças de ordem, bem como o Colégio de Comissários, organizado de acordo com o Regulamento UCI, realizar-se-á às 11h do dia 4 Agosto no Secretariado de Partida no CCB (Centro Cultural de Belém), em Lisboa.

ARTIGO 5: PRÓLOGO E CONTRARRELÓGIO

1) BICICLETA
Para o prólogo e para a 10ª etapa (C/R) é autorizada a utilização de uma bicicleta específica.

2) ORDEM DE PARTIDA NO PRÓLOGO E CONTRARRELÓGIO
No Prólogo, disputado no sistema de contrarrelógio individual, as partidas serão dadas de 1’ em 1’, em séries
de 20 corredores representando cada uma das 20 equipas participantes, em ordem inversa da lista de inscritos.

As equipas devem determinar a ordem de partida dos seus corredores aquando a confirmação dos participantes, dia 3 agosto até às 11h45..

De acordo com o artigo 2.4.010 do Regulamento da UCI, os corredores devem apresentar-se para controlo da sua bicicleta até 15 minutos antes da sua hora de partida.

Contrarrelógio Individual
No contrarrelógio individual (10ª etapa), as partidas serão dadas de minuto em minuto, pela ordem inversa da classificação geral, após a 9ª etapa, sendo que, os últimos 10 corredores partirão de 2 em 2 minutos. No entanto, o Colégio de Comissários pode modificar essa ordem de forma a evitar que dois corredores da mesma equipa partam seguidos.

No decurso do Prólogo e CR Individual, o corredor detentor do melhor tempo deverá permanecer no espaço reservado pela Organização junto à linha de Meta.

ARTIGO 6. RÁDIO-VOLTA
As informações da corrida são transmitidas na frequência 160.2375 Mhz.

ARTIGO 7. ASSISTÊNCIA TECNICA NEUTRA
O serviço de assistência técnica neutra é assegurado pela Podium Events, SA.
O serviço é assegurado por 3 carros de apoio neutro.


ARTIGO 8. CHEGADAS (REGRA DOS 3 ÚLTIMOS KM)
Aplica-se o artigo 2.6.027 do Regulamento da UCI em todas as etapas, exceto nas seguintes etapas: 3ª, 4ª, 5ª, 7ª, 8ª e a 9ª.

Qualquer discussão que tenha a ver com a qualificação de “no alto da montanha” e “antes da montanha” será decidida pelo Colégio de Comissários.

ARTIGO 9. PERCENTAGEM DE FECHO DE CONTROLO
De acordo com as características das etapas, as percentagens de fecho de controlo são fixadas da seguinte forma:

Prólogo: n/a;
1ª etapa: 15% 6ª etapa: 18%
2ª etapa: 15% 7ª etapa: 18%
3ª etapa: 20% 8ª etapa: 20%
4ª etapa: 18% 9ª etapa: 20%
5ª etapa: 15% 10ª etapa: 25%

De acordo com o artigo 2.6.032 do regulamento da UCI, o Colégio de Comissários pode aumentar as percentagens de fecho de controlo depois de consultar o Organizador.


ARTIGO 10. CLASSIFICAÇÕES
São estabelecidas as seguintes classificações:
1) Classificação Geral Individual por Tempos – Camisola amarela Santander
2) Classificação Geral por Pontos – Camisola verde Rubis
3) Classificação Geral da Montanha – Camisola às bolinhas Continente
4) Classificação Geral da Juventude – Camisola branca Jogos Santa Casa
5) Classificação por Equipas – Lusíadas Saúde
6) Classificação do Combinado - Carclasse
7) Classificação do Melhor Português - Jogos Santa Casa


1) Classificação Geral Individual por Tempos
A classificação da etapa é sempre estabelecida de acordo com a ordem de passagem pela linha de meta.

A classificação geral individual por tempos obtém-se através da soma dos tempos conseguidos em todas as etapas por cada corredor, tendo em conta as penalizações de tempo. O corredor melhor classificado será aquele que menor tempo totalizar.

Em caso de empate entre dois corredores ou mais, as frações de segundo registados no prólogo e na etapa contrarrelógio individual serão adicionados ao tempo total para desempatar os corredores, sendo melhor classificado o que menos frações de segundo tenha totalizado.

Em caso de novo empate, o desempate é feito tendo em conta a soma dos pontos obtidos em cada etapa.


O líder da classificação é portador da camisola amarela Santander.


2) Classificação Geral por Pontos
A Classificação geral por Pontos é estabelecida pela soma dos pontos obtidos em cada uma das etapas e nas Metas Volantes de acordo com os seguintes critérios:

É atribuída a seguinte pontuação em cada uma das 3 Metas Volantes da Etapa: 5, 3 e 1 pontos aos 3 primeiros classificados;

No Prólogo: Não se aplica

No Final das etapas:

- Categoria A ( 1ª, 2ª, 6ª e 7ª - final em plano ou com ligeira inclinação)
40 – 32 – 28 – 24 – 20 – 16 – 12 – 8 – 6 e 4 pontos aos 10 primeiros classificados ;

- Categoria B (4ª e 5ª - Final em Subida):
20 – 16 – 14 – 12 – 10 – 8 – 6 – 4 – 2 e 1 pontos aos 10 primeiros classificados

- Categoria C (3ª, 8ª, 9ª e 10ª - Final em Alta Montanha e CRI)
10 – 8 – 6 – 4 – 3 – 2 e 1 pontos aos 7 primeiros classificados;


Se numa chegada se verificar que vários corredores são classificados ex-aequo, é atribuída a cada um a pontuação correspondente ao primeiro lugar em que se inicia o ex-aequo.

De acordo com o artigo 2.6.017 do Regulamento UCI, em caso de empate na classificação geral por pontos, utilizam-se os seguintes critérios de desempate:

1. Numero de vitorias nas etapas,
2. Numero de vitorias nos sprints intermédios que contam para a classificação geral por pontos,
3. Classificação geral individual por tempos.

Para beneficiar dos prémios da classificação geral final, o corredor deverá ter percorrido a totalidade do percurso da prova dentro do tempo regulamentar.

O líder desta classificação é portador da camisola verde Rubis.


3) Classificação Geral da Montanha
A Classificação da Montanha disputa-se num conjunto de 33 contagens do prémio de montanha pontuáveis para esta classificação.
É atribuída a seguinte pontuação em cada uma das categorias:


Lugar Pontos

Lugar                           Pontos

 

Especial                       PM 1ª                         PM 2ª                         PM 3ª                         PM 4ª

 

1º                              25                                15                                10                                5                                  3

2º                              20                                13                                8                                  3                                  2

3º                              17                                11                                6                                  2                                  1

4º                              15                                9                                  4                                  1

5º                              13                                7                                  2

6º                              11                                5                                  1

7º                              9                                  4

8º                              7                                  3

9º                              5                                  2

10º                          4                                  1

11º                          3

12º                          2

13º                          1


O líder desta classificação é portador da camisola às bolinhas Continente

De acordo com o artigo 2.6.017 do Regulamento UCI, em caso de empate na classificação geral da montanha, utilizam-se os seguintes critérios de desempate:

1. Número de primeiros lugares nas contagens da categoria mais elevada,
2. Número de primeiros lugares nas contagens da categoria seguinte e assim sucessivamente,
3. Classificação geral individual por tempos.

Para beneficiar dos prémios da classificação geral final, o corredor deverá ter percorrido a totalidade do percurso da prova dentro do tempo regulamentar.


4) Classificação Geral da Juventude
A Classificação geral da Juventude é reservada aos corredores da categoria Sub23, de acordo com a Classificação Geral Individual por Tempos.

O líder da classificação é portador da camisola branca Jogos Santa Casa.


5) Classificação por Equipas
De acordo com o artigo 2.6.016 do Regulamento UCI, a Classificação por Equipas na Etapa obtém-se pela soma dos três melhores tempos individuais de cada equipa. Em caso de empate, as equipas são desempatadas pela soma dos lugares obtidos pelos seus três melhores tempos da etapa. Em caso de novo empate, as equipas são desempatadas pelo lugar do seu melhor corredor na classificação da etapa.

 


A Classificação Geral por Equipas obtém-se pela soma dos três melhores tempos individuais de cada equipa em todas as etapas disputadas. Em caso de empate, utilizam-se os seguintes critérios de desempate:


1. Número de primeiros lugares na classificação por equipas nas etapas,
2. Número de segundos lugares na classificação por equipas nas etapas,
etc.

Se persistir o empate, as equipas são desempatadas pelo lugar do seu melhor corredor na classificação geral individual.

Uma equipa que fique reduzida a menos de três corredores é eliminada da classificação geral por equipas.

A equipa Líder da classificação por equipas, utiliza dorsais amarelos.

6) Classificação do Combinado
Resulta da soma da classificação dos corredores na, classificação geral individual por tempos, classificação geral por pontos, classificação geral da Montanha. Para participar nesta classificação os corredores devem estar classificados em cada uma destas classificações. No caso de nenhum corredor constar nas três classificações, a classificação do Combinado será obtida através dos lugares em duas das três classificações acima mencionadas. Em caso de empate, será vencedor do prémio «Combinado» o corredor melhor classificado na classificação geral individual por tempos da 82ª Volta Portugal Santander.

7) Classificação do Melhor Português
Corredor Português melhor classificado na Classificação Geral Individual.


ARTIGO 11. PRÉMIOS
São atribuídos os seguintes prémios:

1°) CLASSIFICAÇÃO DAS ETAPAS E CLASSIFICAÇÃO GERAL INDIVIDUAL POR TEMPOS

Classificação do Prólogo

 

                                 € 1 490

                                 € 730

                                 € 370

                                 € 185

                                 € 155

                                 € 115

                                 € 115

                                 € 80

                                 € 80

10º » 20º                     € 40

 

Classificação da Etapa                                                                                          Classificação Geral Individual

 

                                € 3060                                                                                                                € 16 045

                                 € 1 550                                                                                                               € 8 115     

                                 € 760                                                                                                                  € 3 985

                                 € 385                                                                                                                 € 2 017,50

                                 € 315                                                                                                                 € 1 652,50

                                 € 225                                                                                                                  € 1 182,5

e                               € 225                                                                                                                 € 1 182,5

                                 € 155                                                                                                                  € 815

                                 € 155                                                                                                                 € 815

10º » 20º                       € 80                                                                                   10º » 20º                       € 420

2°) CLASSIFICAÇÃO POR PONTOS

Classificação Geral por Pontos
1º € 1.500


3°) CLASSIFICAÇÃO DA MONTANHA

Classificação Geral da Montanha
1º € 1.500


4°) CLASSIFICAÇÃO DA JUVENTUDE

Classificação Geral da Juventude
1º € 1.500


5°) CLASSIFICAÇÃO POR EQUIPAS
Classificação Geral por Equipas
1ª Troféu


6) CLASSIFICAÇÃO DO COMBINADO

Classificação Geral do Combinado
1º Troféu

7) CLASSIFICAÇÃO DO MELHOR PORTUGUÊS

Classificação Geral
1º € 1.500

O total geral dos prémios distribuídos na prova é de € 127 290,00.

ARTIGO 12. ANTIDOPAGEM
O regulamento antidopagem da l’UCI aplica-se integralmente nesta prova.

O controlo antidoping realiza-se no prólogo e em todas as etapas: caravana junto da linha de chegada

ARTIGO 13. PORTADORES DOS FATOS DE CONTRARRELÓGIO DE LÍDER DAS CLASSIFICAÇÕES NO PRÓLOGO
Os corredores portadores dos fatos de líder para o Prólogo da 82ª Volta a Portugal Santander serão os corredores melhores classificados na 81ª Volta a Portugal Santander, exceto da Classificação Geral da Juventude que, caso o Vencedor não esteja presente ou já não se enquadre na Classificação, será envergado pelo corredor mais jovem inscrito na Edição de 2021.

ARTIGO 14. CERIMÓNIA PROTOCOLAR (ART. 1.2.112 E 2.6.018)
Com base nas classificações estabelecidas pelo Organizador, os corredores têm a obrigação de se apresentar na cerimónia protocolar oficial de entrega dos prémios, camisolas e símbolos distintos:

Prólogo:
- Vencedor do Prólogo RTP / Delta Cafés;
- O líder da Classificação Geral por Tempos (Camisola Amarela Santander);
- O 2º classificado da Classificação Geral por Tempos (Camisola Verde Rubis);
- O 3º classificado da Classificação Geral por Tempos (Camisola ás bolinhas vermelhas Continente);
- O 4º classificado da Classificação Geral por Tempos (Geral Combinado);
- O líder da classificação Geral da Juventude (Camisola Branca);
- A Melhor Equipa na Classificação Geral por Equipas (representada por 1 corredor e o DD) (Lusíadas Saúde);
- O Melhor Português na classificação Geral individual por tempos (Jogos Santa Casa).


Nas restantes etapas, devem apresentar-se no final de cada etapa para a cerimónia protocolar os seguintes corredores:

- Vencedor da Etapa RTP / Delta Cafés;
- Os líderes das diferentes Classificações: Geral Individual por Tempos (Camisola Amarela); Geral por Pontos (Camisola Verde);
Geral da Montanha (Camisola Azul); Geral da Juventude (Camisola Branca); Geral do Combinado;
- A Melhor Equipa na Classificação Geral por Equipas (representada por 1 corredor e o DD);
- O Melhor Português na classificação Geral individual por tempos;

Os corredores que participam na cerimónia protocolar devem apresentar-se imediatamente após a sua chegada.

Além disso, no final da prova, devem ainda apresentar-se na cerimónia protocolar:
 Os 2º e 3º classificados da Classificação Geral Individual por tempos,

Os corredores que participam na cerimónia protocolar após a última etapa devem apresentar-se imediatamente após a chegada do último corredor.

 

 

Camisolas de líder
O líder de cada classificação deverá envergar a camisola símbolo respectiva. Se um corredor for líder de várias classificações, a ordem de prioridade das camisolas é a seguinte:
1) Classificação Geral Individual por Tempos – Camisola amarela Santander
2) Classificação Geral por Pontos – Camisola verde Rubis
3) Classificação Geral da Montanha – Camisola às bolinhas Continente
4) Classificação Geral da Juventude – Camisola branca Jogos Santa Casa

Se um corredor for líder de várias classificações, enverga apenas uma camisola de acordo com a ordem de prioridade acima indicada, neste caso, a outra camisola é envergada pelo corredor seguinte dessa classificação, excepto se este for líder de outra classificação ou se tiver que envergar a camisola de Campeão do Mundo ou de Campeão Nacional ou a camisola de líder de uma Taça, de um Circuito, de uma Série ou de um Ranking UCI.

 

Protocolo à partida das etapas em linha
Os portadores das camisolas de líder deverão alinhar na frente.


ARTIGO 15. APRESENTAÇÃO DAS EQUIPAS E ASSINATURA DA FOLHA E PARTIDA (EM TODAS AS ETAPAS)
De acordo com o artigo 2.3.009 do Regulamento da UCI, o controlo para a Partida inicia-se 20 minutos antes da hora da partida no local pré-definido para a concentração e termina dez minutos antes da mesma.
A assinatura da folha de partida não será realizada, a confirmação de alinhar à partida será validada através de verificação visual por um comissário;
As equipas deverão apresentar-se completas, sendo a presença dos corredores é obrigatória, sob pena das sanções previstas no artigo 2.12.007-1.1 e 1.2. Os corredores têm que se apresentar com o equipamento de corrida completo.


ARTIGO 16. PENALIDADES
Aplicação exclusiva da Tabela de Penalidades do regulamento da UCI.

ARTIGO 17. AUTORIZAÇÃO DE PUBLICIDADE DAS EQUIPAS
É proibido às Marcas Comerciais Patrocinadoras das Equipas e dos corredores participantes ter qualquer tipo de publicidade sem autorização prévia por escrito do Organizador da Prova. Em caso de incumprimento deste artigo, a Equipa prejudicada pela sua Patrocinadora, poderá ser penalizada, por direitos de publicidade indevida, com a possível expulsão da equipa da Prova.

ARTIGO 18. SEGUROS
De acordo com as disposições previstas nos artigos 1.1.006 e 1.1.022 do Regulamento da UCI, todos os corredores e pessoal técnico das Equipas devem estar assegurados contra todos os acidentes que possam ocorrer durante a prova e suas consequências em matéria de Responsabilidade Civil.
O Organizador não tem qualquer responsabilidade pelos danos causados a terceiros e/ou materiais antes, durante e depois das etapas, sempre e quando cumpra com as regras de segurança estabelecidas no Regulamento Desportivo da UCI (1.2.061, 2.2.015). Atendendo ao art. 1.2.034 o Organizador é obrigado a fazer um seguro para a cobertura de riscos relacionados com a organização da prova.


ARTIGO 19. ECOLOGIA
A organização da 82ª Volta a Portugal Santander, na salvaguarda dos bons princípios de proteção ambiental, e de promoção do ciclismo ecológico apela aos diversos intervenientes, no evento, no sentido de reforçar a adoção de medidas que permitam a manutenção da limpeza dos locais de partida, chegada e percursos da prova.

Os corredores deverão utilizar as Zonas de descarte de resíduos, aproximadamente 40 em 40 kms, e nos últimos 10kms antes da meta.


ARTIGO 20. ADAPTAÇÕES REGULAMENTARES ESPECIFICAS NO CONTEXTO COVID-19

20.1. REGRAS DE PARTICIPAÇÃO NA PROVA
 Todos os elementos credenciados para uma prova deverão ser licenciados por uma federação nacional, com exceção dos convidados, membros da comunicação social, membros das forças de segurança e tripulação das ambulâncias, reduzindo ao estritamente necessário o número de elementos em prova;
 O ato de inscrição e/ou pedido de credenciação para a prova implica por parte de quem o faz, o conhecimento, aceitação expressa e cumprimento dos Regulamentos da UCI e da UVP-FPC, bem como dos Regulamentos Particulares aplicáveis a essa prova;
 Todos os elementos integrantes da prova deverão comprometer-se com o cumprimento das normas de adaptação estabelecidas pelo presente documento, bem como o compromisso de responsabilidade e aceitação sobre as medidas a tomar pelo organizador, tendo por base o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD);
 No decorrer da competição, todos os elementos credenciados para a prova deverão respeitar as normas de higiene respiratória e distanciamento social consignadas pela DGS;
 Em todos os atos protocolares ou regulamentares que decorrem antes ou depois da prova, deverão igualmente ser respeitados todos os procedimentos de higiene e segurança sanitária consignados no presente documento;
 Preconiza-se o uso obrigatório de máscara de proteção nos locais com acesso reservado a credenciados (Zona 0 e Zona 1);
 As máscaras de proteção autorizadas cingem-se apenas às máscaras cirúrgicas certificadas e validadas pelo Infarmed ou em alternativa será aceite o uso de máscaras comunitárias testadas e certificadas pelo Centro Tecnológico das Indústrias do Têxtil e do Vestuário (CITEVE);
 A entrada em Portugal de elementos credenciados no evento será regulada segundo a legislação nacional aplicável à data de cada evento;
 A UCI não reconhece o “Certificado Digital COVID da EU” descrito pela Orientação DGS 007/2021 publicada a 15/06/2021 como elemento substitutivo para a realização de protocolo de testagem em prova. Posto isto, todos os elementos das equipas desportivas participantes no evento bem como os comissários determinados pela UCI deverão cumprir plano de testagem para o SARS-Cov-2 que consiste em apresentar um teste RT-PCR SARS-Cov-2 negativo, nas 72 horas prévias ao primeiro dia de competição. É da responsabilidade da equipa, nomeadamente do seu médico fazer prova de negatividade por laboratório certificado para a testagem de SARS-Cov-2, o envio do comprovativo de negatividade para o médico coordenador (ou seu substituto em funções) do evento e a submissão desta informação na plataforma UCI criada para esse efeito;
 De forma a preservar a coerência de medidas para indivíduos integrados na Zona 0, será mandatório o cumprimento de plano de testagem para SARS-Cov-2 para todos os elementos credenciados Zona 0 (exceto elementos das equipas e comissários participantes no evento), que consiste em apresentar teste de negatividade para SARS-Cov-2 (Antigénio SARS-Cov-2) nas 48h prévias ao primeiro dia de competição (independentemente de terem “Certificado Digital COVID da EU” válido ou não);
 Qualquer elemento referido no ponto anterior que não integre a respetiva bolha sanitária desde o início da prova terá que obedecer ao seguinte plano de testagem: comprovativo de teste negativo RT-PCR SARS-CoV-2 nas 72 horas prévias + comprovativo de teste negativo TRAG (teste rápido de antigénio SARS-CoV-2 no dia de corrida);
 Cumprimento de permanência de bolha sanitária durante todo o evento desportivo pelos elementos pertencentes às equipas e os restantes elementos credenciados para Zona 0;
 Validação e assinatura do consentimento informado sobre a submissão de dados e participação no evento;
 As equipas devem nomear um médico responsável para melhor articular informação sobre o estado clínico das mesmas com o médico sanitário, bem como se certificar que as medidas de adaptação ao plano COVID-19 estão a ser corretamente implementadas.
 Apesar de ser altamente recomendada a presença física do médico da equipa ao longo de toda a competição, esta medida não é obrigatória, sendo facultativo o regime presencial. Não obstante, o médico deverá assinar um termo de responsabilidade profissional para o cumprimento das suas funções.
 Recomenda-se a todos os indivíduos credenciados para a prova que não sejam abrangidos pelo plano de testagem para ingressar na Zona 0 (credenciados para Zona1) que se façam acompanhar de “Certificado Digital COVID da EU” válido de forma a garantir maior segurança pessoal e robustecer à proteção coletiva do evento.

20.2 Normas de Permanência para Elementos Credenciados para a Zona 0
 Apenas deverão ser credenciados para permanecer na Zona 0, os indivíduos essenciais ao funcionamento logístico e desportivo do evento;
 Apenas serão credenciados para a Zona 0, elementos com permanência ininterrupta na prova;
 Todos os indivíduos deverão tomar conhecimento e consentir com as regras estabelecidas pela organização e o médico coordenador da prova;
 Será fortemente recomendável que todos os credenciados para a Zona 0 instalem no seu dispositivo móvel a aplicação stayawaycovid de forma a limitar contatos e facilitar o estudo epidemiologico feito pelas autoridades de saúde;
 Deverão apresentar-se diariamente no ponto de passagem obrigatório (PPO) – P1 para submissão de avaliação sanitária (inquérito de sintomas e medição de temperatura);
 As equipas, assim como, os elementos credenciados para a Zona 0 (zona de contenção sanitária da prova) deverão ser tratadas e proceder como “coorte”, facilitando a tomada de decisão médico-sanitária e de saúde pública em eventual caso suspeito/positivo no decorrer da competição;
 O uso de máscara de proteção é obrigatória e compulsiva em todos os espaços da Zona 0 (mesmo ao ar livre). Estas regras apenas se excluem atletas em fase de warm up e cool down de exercício (deslocação de atletas em bicicleta no espaço da Zona 0 é obrigatório o uso de máscara de proteção);
 Proibido contato de alto risco com terceiros (incluindo contato com público/Zona 1/ Zona 0 ou pessoas pertencentes à mesma bolha sanitária). O contato de alto risco define-se pela Orientação 02a/2020 DGS revogada pela Norma 020/2020 a 09/11/2020 (sem máscara, contato de proximidade > 15 minutos, permanência a < 2 metros de distanciamento, contato físico);
 Proibido convivência/coabitação/partilha de objetos/partilha de momento de refeição com terceiros;
 Proibida a entrada na zona de público;
O não cumprimento destes pressupostos levará à expulsão imediata da Zona 0 (independentemente das suas funções organizacionais da prova).

20.3 Direito de Credenciação
 Descreve-se neste ponto do documento quais os indivíduos com direito a credenciação no evento;
 Elementos pertencentes às seguintes famílias: “Organização”, “Equipas”; “Oficiais”; “Comunicação Social”; “Convidados”; “Patrocinadores”; “Serviços Médicos”;
 Serão diferenciadas das famílias, subfamílias com funções específicas em áreas distintas da Zona 0 e Zona 1 ;
 A credenciação para Zona 0 depende de questões sanitárias citadas no ponto 04.01.01.02 e de questões da família a que pertencem;
 Os elementos do staff das equipas terão acesso à Zona 0 desde que cumpram os seguintes requisitos: serem licenciados por uma Federação Nacional para a função a desempenhar; a sua credenciação ser solicitada pela respetiva equipa no formulário oficial para exercerem uma função técnica na prova. Os elementos da equipa sem funções técnicas serão credenciados como convidados de acordo com os limites estabelecidos pela Organização. É obrigatório que as equipas tenham um médico de referência de forma a se responsabilizar não só pela parte médico-desportiva mas também pelo cumprimento das medidas médico-sanitárias da equipa;
 Os veículos integrantes da caravana desportiva serão credenciados como “veículos de Zona 0” e “veículos de Zona 1”. Esta atribuição será efetuada pelo organizador, tendo por base o acesso da credencial;
 Estabelece-se que o acesso dos veículos de assistência das equipas à Zona 0 só é permitido a 4 viaturas por equipa, exceto no contrarrelógio que é permitido 5 viaturas.

20.4 Credenciação e Entrega de Materiais Técnicos
 A credenciação de todos os elementos será efetuada online;
 No primeiro dia de competição, a entrega dos materiais técnicos será efetuada através de envelope encerrado e entregue de forma intransmissível por elemento do staff organização aos credenciados;
 Cada equipa deverá destacar apenas um elemento, o diretor desportivo, para rececionar o respetivo envelope;
 Os elementos credenciados para a prova deverão fazer-se acompanhar dos seus equipamentos de proteção individual para o exercício das suas funções.
 Todos os equipamentos fornecidos pelo organizador serão alvo de higienização com solução aquosa de base alcoólica a 70% (SABA) antes e após a sua utilização;
 Os técnicos da instalação dos rádios nos veículos da caravana deverão usar, além de máscara de proteção, luvas bem como higienizar os equipamentos antes da sua instalação e após a sua desinstalação, de acordo com a Orientação nº 014/2020 de 21/03/2020 da DGS.

20.5 Procedimentos a respeitar na Prova
Partida da Prova
- Na partida da prova, o acesso a todos os espaços técnicos incluídos na Zona 0 e na Zona 1 deverá ser exclusivamente reservado às pessoas imprescindíveis para a realização do evento devidamente credenciadas.
- Haverá um único ponto de acesso ao evento: o PPO que deverá estar instalado no acesso às entradas da Zona 0 e da Zona 1;
- Haverá um posto de controlo sanitário à entrada do PPO que controlará todos os elementos autorizados e devidamente credenciados no evento. As indicações específicas e localização serão definidas no regulamento particular da prova;
- Todos os procedimentos preparatórios para a competição por parte dos atletas deverão ser realizados dentro da Zona 0;
- Existirá um corredor de acesso da Box das Equipas para a Box de Partida a fim de permitir um acesso rápido e sem paragens;
- A Box de Partida será composta pela área de apresentação das equipas/corredores e área de concentração para a partida;
- A apresentação de equipas, será organizada com horários por equipa de forma pré-definida. O organizador deverá delimitar na estrutura do palco, o espaço reservado para cada atleta de forma a respeitar as normas de distanciamento social. O uso da máscara de proteção é obrigatório;
Alteração regulamentar: a assinatura da folha de partida não será realizada, a confirmação de alinhar à partida será validada através de verificação visual por um comissário;

Prova em Linha
- Deverá ser criado um ponto de acesso à Box de Partida de passagem obrigatória por parte dos atletas para que os comissários possam controlar a presença de todos no caso de não existir esse controlo durante a apresentação das equipas;
- A Box de Partida deverá ter dimensão suficiente para que os atletas no momento que antecede a partida consigam respeitar as regras de distanciamento físico (2 m entre atleta);
- A partida das provas deverá ser sempre simbólica do local de concentração e a quilometragem até ao local da partida real deverá ser suficientemente longa para permitir um aquecimento mais efetivo dos atletas.
- Os veículos que não têm direito a circular na caravana da prova deverão deslocar-se diretamente da respetiva zona da partida para a da chegada (com exceção dos carros das equipas que vão para o abastecimento).
Contrarrelógio
- A Box de Partida será composta pela área de controlo das bicicletas, área de espera dos atletas e rampa de partida;
- Será recomendada a presença de um elemento do staff da equipa na Box de Partida, tendo em conta ser este o único elemento que pode prestar assistência aos atletas da sua equipa; contudo esta presença estará limitada a apenas um elemento por equipa;
- O controlo oficial das bicicletas (15 minutos antes da partida de cada atleta) será efetuado por um único comissário, o qual terá que respeitar um intervalo entre atletas para higienizar as mãos e o gabarito; o mecânico deverá acompanhar o corredor e higienizar a bicicleta antes e depois do controlo pelo comissário;
- Na área de espera para a partida, estarão presentes em cada momento cinco atletas no caso do CRI, segundo a ordem de partida; as cadeiras deverão ser higienizadas antes e após a sua utilização por cada atleta;
- Na rampa de partida apenas será autorizada a permanência do atleta e do comissário juiz de partida, respeitando as regras de distanciamento social, sem existir contacto físico entre eles em nenhuma situação; a exceção será a pessoa que sustem os corredores, a qual deverá higienizar as mãos entre corredores e usar viseira de proteção além da máscara de proteção.

Desenrolar da Prova

- Estará previsto pelo organizador uma redução do número de viaturas autorizadas em prova ao mínimo indispensável. Será obrigatória a ocupação máxima de 2 pessoas por viatura na caravana, com exceção do carro do presidente do colégio de comissários, do carro do médico, das ambulâncias e os carros de apoio das equipas que podem circular com um máximo de 3 pessoas;
- Alteração regulamentar: nas provas em linha não estão autorizados os abastecimentos apeados ao longo de todo o percurso. É responsabilidade das equipas a escolha dos locais onde dão o abastecimento apeado aos seus corredores (de acordo com a regulamentação aplicável), deverão ser locais sem público e não será permitida a distribuição de brindes. Os elementos do staff das equipas estão obrigados ao uso de máscara de proteção em todas as circunstâncias;
- Alteração regulamentar: passa a ser proibida a partilha de alimentos, bebidas ou qualquer acessório entre atletas de equipas diferentes, assim como por parte de um elemento do staff de uma equipa a um atleta de outra equipa. Um membro do staff de uma equipa apenas pode dar assistência de qualquer tipo a um atleta da sua própria equipa;
- O descarte de bidons e resíduos só é permitido nas zonas de descarte ou entregues ao carro de apoio respetivo ou ao apoio neutro;
- Todos os motards deverão utilizar capacete integral sem necessidade de utilização de máscara de proteção de forma a evitar riscos de condução do veículo. Os passageiros deverão utilizar máscara de proteção;
- Os comissários que exercem as suas funções em carro com teto de abrir e o comissário juiz de partida deverão usar óculos de proteção além da máscara de proteção, os comissários moto deverão usar máscara de proteção;
- Os mecânicos de apoio neutro deverão usar luvas e óculos de proteção além da máscara de proteção;
- A viatura técnica “carro vassoura” será equiparada a uma viatura de transporte coletivo comunitário. Deste modo, a organização fará cumprir as medidas de proteção sanitária descritas na Orientação nº 027/2020 de 20/05/2020 atualizada a 20/07/2020 da DGS.
Chegada da Prova
- Na chegada da prova, o acesso a todos os espaços técnicos incluídos na Zona 0 e Zona 1 deverá ser exclusivamente reservado às pessoas imprescindíveis para a realização do evento, devidamente credenciadas;
- Os elementos credenciados, que se desloquem na caravana da corrida oriundos da partida, que previamente tenham sido alvo de validação sanitária, não necessitarão de efetuar nova avaliação para o acesso à Zona 0 e Zona 1;
- Apenas os elementos credenciados que se apresentam exclusivamente à chegada deverão ser alvo de controlo sanitário em zona consignada para o efeito – P1 de chegada de Zona 0 e Zona 1;
- O procedimento de controlo sanitário para os elementos credenciados será o mesmo efetuado à partida;

- A Box de Chegada será composta pelo espaço que inclui a linha de chegada, a zona de desaceleração dos atletas, a zona marcada para fotógrafos/cameramen e a zona marcada para os elementos do staff das equipas;
- Na Box de Chegada será permitida a permanência de dois elementos do staff por cada equipa para rececionar os seus atletas e acompanhá-los ao pódio (identificados com braçadeiras);
- Deverá existir um corredor de acesso para encaminhar os atletas da Box de Chegada para a Box das Equipas o mais rapidamente possível e sem paragens, a descompressão deverá ser realizada já na Box das Equipas;
- Os atletas que tenham que se submeter ao controlo antidopagem no final da prova seguirão as instruções recebidas da ADoP e sendo estas antecipadamente informadas por via eletrónica;
- A classificação rápida será, assim que disponível:
- Nas cerimónias protocolares as individualidades convidadas poderão estar no pódio junto dos atletas respeitando as normas de distanciamento social. Não poderão existir cumprimentos físicos;
- Os atletas sobem ao pódio já com as respetivas camisolas de líder vestidas e com os restantes troféus/flores transportados pelos próprios;
- A foto dos vencedores deverá respeitar as regras de distanciamento social, não poderão existir cumprimentos físicos entre atletas ou com as individualidades nem será realizada a cerimónia do espumante. Os atletas deverão manter o uso da máscara durante toda a cerimónia do pódio incluindo o momento da foto, de acordo com as normas da UCI.
- Os banhos após o exercício desportivo em prova competitiva deverão ser realizados o mais brevemente possível após o término da competição. Caso as equipas não tenham meios próprios para os banhos, a organização deverá providenciar instalações devidamente condicionadas para o efeito. Sendo que as mesmas irão obedecer a critérios definidos na Orientação nº 036/2020 DGS, atualizada a 17/04/2021.
- Na área para elaboração das classificações permanecerão apenas o técnico das classificações e o comissário juiz de chegada

21. Avaliação Médico-Sanitária Pré-Competição
- A organização do evento irá prever um sistema de monitorização e vigilância sanitária a todos os elementos credenciados da prova (Zona 0) baseado num algoritmo de avaliação de sinais e sintomas (Tabela1) e tendo em conta a Norma DGS 019/2021 publicada a 22/06/2021;
- Os indivíduos alvo de teste sanitário terão de preencher um consentimento informado único sobre a participação do estudo de teste de aptidão. Este consentimento será previamente enviado para o médico coordenador pelo responsável de cada equipa, até 48 horas do início da competição;
- O sistema de avaliação sanitária COVID-19 será baseado em três patamares de diferenciação: 1) Posto de avaliação sanitária COVID-19 (P1); 1) Posto Médico COVID-19 (P2); 3) Áreas dedicadas à COVID-19 (ADR);
- Todos os procedimentos que envolvam este sistema estarão sob supervisão do médico coordenador, estando as práticas de avaliação e diferenciação de indivíduos suspeitos baseadas nas recomendações da DGS;
- Aos indivíduos avaliados, cujo resultado tenha sido de baixa suspeição são definidos como APTOS, será colocada uma pulseira de identificação de aptidão, sendo autorizada a sua entrada na Zona 0;
- Os indivíduos que procedam à avaliação sanitária no início do dia de prova não necessitarão de ser mais testados até ao final desse dia. A exceção aplica-se aos indivíduos que apresentem sintomas de novos compatíveis com a COVID-19, tendo estes a obrigatoriedade de reportar tal facto ao médico coordenador (ou seu substituto em funções).

22. Avaliação Sanitária de Atletas e Staff das Equipas
- A organização irá definir circuitos diferentes para a avaliação médico-sanitária dos elementos que constituem as equipas dos restantes elementos que irão ser credenciados para a Zona 0;
- Será previsto pela organização a obrigatoriedade das equipas se fazerem representar (regime presencial não obrigatório) por um médico de referência no decorrer do evento. Este será responsável pelos pressupostos médico-desportivos e sanitários da mesma. Deverá ser licenciado para o efeito pela entidade desportiva reguladora (UVP-FPC);
- Os médicos responsáveis das equipas irão ser sujeitos a um termo de responsabilidade clínica sobre o compromisso de veracidade dos dados gerados para o médico coordenador do evento;
- O médico responsável será o elo de ligação clínico entre as equipas e o médico coordenador do evento, estando enquadrado nos procedimentos de ordem sanitária a efetuar e reportar, bem como na tomada de decisão partilhada em Caso Suspeito COVID-19;
- Todos os elementos pertencentes às equipas (atletas e staff) deverão ser alvo de avaliação diária por parte do médico responsável da equipa;
- O questionário deverá ser enviado todos os dias para o médico coordenador (ou seu substituto em funções) até 3 horas antes da partida simbólica.
- A submissão deste questionário irá obedecer ao sigilo médico, e às regras de proteção de dados existentes em vigor;
- Os dados irão possibilitar a observação por parte do médico coordenador de eventuais casos suspeitos de COVID-19. Este método irá promover que qualquer caso suspeito seja precocemente identificado e isolado no sistema de triagem sanitária;
- Os elementos das equipas que se dirijam para a Zona 0 e que efetuaram submissão válida para ausência de suspeita para COVID-19 serão encaminhados diretamente para dentro da Zona 0, sendo-lhe colocada um identificador de verificação sanitária.

23. Avaliação Sanitária de Elementos Técnicos e Staff Organização (Zona 0)
- Os elementos credenciados para a Zona 0 não atletas, não staff de equipas, deverão se apresentar diariamente para avaliação sanitária no Posto de Avaliação Sanitária COVID-19 (P1) de Zona 0, para serem sujeitos a inquérito epidemiológico e de sintomas além de verificação de temperatura;
- O questionário epidemiológico de sintomas seguirá a Norma DGS 019/2021 publicada a 22/06/2021;
- A medição de temperatura deverá ser efetuada através de termómetro extracorporal, em sistema TouchLess, sendo o cutoff para observação diferenciada em Posto Médico COVID-19 de > 37,5ºC;
- Aos casos validados como APTOS serão colocados um identificador de verificação sanitária e dada a permissão de entrada para a Zona 0;
- Os casos suspeitos serão dados como NÂO APTOS e imediatamente transferidos para a Área Médica COVID-19 (P2).

24. Avaliação Sanitária de Elementos Credenciados para Zona 1
Procedimentos iguais à Zona 0.

Patrocinadores