Grande Final da Volta a Portugal regressa aos Aliados
Home > Notícias > Volta > Grande Final da Volta a Portugal regressa aos Aliados
Volta
Grande Final da Volta a Portugal regressa aos Aliados
17:27 - 06 maio, 2019

Contrarrelógio final discutido entre Gaia e Porto

Partilha este artigo

Foi preciso esperar 30 anos para a cidade do Porto voltar a receber um final de Volta a Portugal em Bicicleta mas finalmente as vontades conjugaram-se e, no próximo 11 de agosto, a Avenida dos Aliados vai, à imagem do que aconteceu no passado, festejar novamente de forma apoteótica o final da competição. “É uma honra para o Porto voltar a acolher este apaixonante evento, que é justamente considerado uma das grandes festas populares do desporto em Portugal”. As palavras de Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto, revelam o entusiasmo que envolve o final da 81ª Volta a Portugal Santander. Será a nona vez que o Porto vai ser palco de um fim de Volta. “Era fundamental e imperioso reatarmos esta ligação, recuperando este espetáculo único para a nossa cidade e região. Unindo esforços e sinergias com o Município de Vila Nova de Gaia, nosso parceiro em tantas outras organizações desportivas, preparámos um percurso tão belo quanto exigente e que terá, certamente, o seu momento alto com a chegada e a celebração do vencedor em plena Avenida dos Aliados. Tenho a certeza que vamos proporcionar a todos, participantes, público e organização, um memorável fim de festa”.

 

Em 1989 o Porto coroou… Joaquim Gomes

A cidade do Porto, presente desde o arranque da Volta a Portugal, falhou apenas uma das 37 primeiras edições – não integrou o mapa da 8ª Volta, em 1939 – mas dois anos depois, em 1941, teve a honra de ser simultaneamente cidade de início e de final da prova. Em 1989, ano da 51ª edição, a Invicta teve o privilégio de coroar, pela última vez, o Rei da Volta – o atual diretor da competição, Joaquim Gomes –, numa etapa também discutida em sistema de contrarrelógio individual com início em Matosinhos e um traçado de 21,5 quilómetros. No longo historial da Volta, o Porto marcou presença em 141 etapas, das quais 70 foram chegadas e oito delas tiveram o selo de Grande Final da prova.

 

Joaquim Gomes, diretor da Volta, acredita que o nome do vencedor da Volta de 2019 será conhecido apenas nos últimos quilómetros do contrarrelógio que vai terminar na Avenida dos Aliados, o que faz aumentar ainda mais as expetativas para o Grande Final da Volta. “Nessa altura ficaram para trás nove etapas que terão selecionado um grupo restrito de possíveis vencedores, mas acredito que vamos ter competição até ao fim e seja preciso esperar por este último dia”. O percurso do contrarrelógio individual que vai encerrar a Volta tem a extensão de 19,5 quilómetros e vai começar na freguesia de Canidelo, em Gaia. Depois de atravessar a Ponte do Infante, sensivelmente a meio do crono, os corredores vão percorrer algumas artérias do centro histórico do Porto até à Avenida dos Aliados.

Satisfação é o adjetivo utilizado por Eduardo Rodrigues, presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia, por ver a autarquia envolvida neste final. “Ano após ano, o evento surge com a mesma força que tem feito com que esta seja considerada a prova rainha do ciclismo nacional. Vila Nova de Gaia e o Porto voltam a provar que juntas são mais fortes, apoiando uma iniciativa que não só apela à prática desportiva, mas também dá a conhecer, de uma forma única, as duas cidades.”

 

Gaia e a Volta a Portugal

Com menos inscrições no historial da prova mas com igual fervor pela modalidade, a cidade de Vila Nova de Gaia, berço de alguns corredores, foi incluída pela primeira vez no itinerário da Volta a Portugal em 1961, quando se correu a 24ª edição. Nesse ano, Gaia foi início de uma etapa de 92 quilómetros até Sangalhos, ganha por Lima Fernandes (Alpiarça). Depois dessa estreia, o município deu o tiro de partida a mais cinco etapas e foi palco dos festejos finais de outros seis dias de competição, dois deles – 1992 e 1995 – a coincidir com o final da Volta a Portugal em Bicicleta.

 

Delmino Pereira, Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo e antigo corredor, também se mostra entusiasmado com o Final da Volta a Norte. “Porto e Gaia são hoje um dos principais polos de atração turística em Portugal. Com a Volta, esses territórios que já gostam muito de desporto, ganham ainda mais expressão.” Da última chegada aos Aliados, em 1989, o responsável federativo guarda célebres memórias. “Tive o privilégio de, enquanto profissional da bicicleta, participar e testemunhar esse momento que jamais esquecerei. A baixa portuense estava repleta de adeptos da Volta, era uma multidão vibrante e muito entusiasmada que ladeava as ruas do contrarrelógio incentivando todos os atletas. Estou convencido que voltaremos a ter o mesmo entusiamo tantos anos depois.”

 A 81ª Volta a Portugal Santander corre-se entre 31 de julho e 11 de agosto sendo o percurso total da prova apresentado em Lisboa a 6 de junho.

Notícias Relacionadas
Destaques
Ver todos
15:40 - 03 agosto, 2019
13:00 - 03 agosto, 2019
12:20 - 03 agosto, 2019